Exibidor

Esqueci a senha

Publicidade

Notícias /mercado / Lançamento

04 Agosto 2017 | Fernanda Mendes

Diretor e ator de "Valerian" explicam números extraordinários da produção

O filme distribuído pela Diamond levou sete anos para ser realizado

Compartilhar
(Foto: Agência Febre)

O diretor francês Luc Besson ainda está “apaixonado” pelo seu novo filme Valerian e a Cidade dos Mil Planetas. Em coletiva de imprensa nesta quinta-feira, dia 3, em São Paulo (SP), o cineasta e o ator Dane DeHaan falaram sobre o lançamento que é a grande aposta da EuropaCorp e tem distribuição da Diamond aqui no Brasil.

Publicidade fechar X

Após sete anos de produção do longa, Luc Besson levou finalmente para as telonas os seus ídolos da infância, Valerian e Laurine, dois agentes intergalácticos que precisam resolver missões nos mais diversos planetas do universo. O longa é inspirado em uma HQ francesa, Valerian: O Agente Espaço-Temporal, que despertou uma enorme paixão no diretor desde os 10 anos de idade.

“Não é um filme americano com super-heróis. Aqui eles são iguais a nós, com fraquezas e pretensões. Então o público consegue se identificar”, afirmou.

Os efeitos especiais, cenografia e fotografia do filme chamam a atenção e segundo Besson, fazem o espectador sonhar e “poder viajar para outras galáxias”. Com o orçamento mais caro de todos os tempos para um longa independente, cerca de US$ 180 milhões, o título carrega números extraordinários: foram 18 meses de pós-produção antes mesmo do filme começar a ser rodado; no total foram 2.734 tomadas, sendo cada uma delas gravadas 15 vezes; levou-se quase dois anos e meio para aplicar os efeitos especiais em uma única cena; após as gravações Luc Besson ficou mais um ano sozinho para finalizar o filme digitalmente.

Personagens

Dane DeHaan comentou também sobre as transformações que o protagonista Valerian levou para sua vida. Além do enorme esforço físico que precisou ter durante as gravações, sua imaginação também foi estimulada. “É um desafio diferente interpretar com um fundo azul como cenário. Eu voltei a ser criança, a imaginar, a me fantasia

[Leia a matéria completa..]

Compartilhar