Exibidor

Publicidade

Notícias /mercado / Exibição

16 Setembro 2021 | Renata Vomero

Redes de cinema criam consórcio e se tornam maior Grupo Exibidor Brasileiro

Objetivo da iniciativa é melhorar a experiência dos consumidores e promover sinergia de operação

Compartilhe:

(Foto: iStock)

A Cinesystem, o Cineart, o GNC e o Moviecom comunicaram oficialmente ao mercado nesta quarta-feira (15) a criação do Conebi (Consórcio Exibidores Brasileiros Independentes), planejado para melhorar a experiência dos consumidores e promover maior sinergia e melhor operação. Com a união, nasce o maior Grupo Exibidor brasileiro, sendo ele o terceiro maior em número de salas em operação no Brasil, com 114 multiplex e 378 salas de exibição.



O Conebi será gerido pela Consultoria Leverá Conteúdo e Negócios, de Marcos Oliveira, e passa a operar já em setembro. “A associação operacional via Conebi não altera o quadro comercial e competitivo entre as exibidoras participantes, que permanecerão independentes e concorrentes, mas deverá trazer vantagens nas áreas onde uma maior massa crítica seja relevante”, ressalta Oliveira.

O objetivo principal é produzir resultados no curto prazo, à medida que o mercado de exibição se fortalece e se prepara para os lançamentos dos próximos meses e de 2022.

“O foco é aumentar a eficiência da operação das empresas, e trazer benefícios em termos de capacidade de compra e contratação, treinamento, manutenção e representatividade”, explica Marcos Barros, Chairman do Grupo Cinesystem.

Para Bia Passos, Diretora Superintendente do Grupo Moviecom, a criação é uma aspiração antiga: “A partir de agora essas empresas irão trabalhar para que o setor tenha padrões de qualidade e eficiência ainda melhores”.

A criação do Conebi pode, ainda, trazer benefícios para o mercado nacional como um todo. “Ele traz a possibilidade de melhorias constantes em processos e sistemas, já que as empresas do Consórcio atuam nas principais regiões do país, além de economias de escala e melhoria de eficiência em curto espaço de tempo”, frisa Eduardo Difini, Sócio-Diretor do Grupo GNC.

“A troca de informações entre as empresas irá criar novas tecnologias e sistemas de trabalho, convergindo para proporcionar uma melhor experiência ao público dos Cinemas do Consórcio", finaliza Thais Henriques, Sócia-Diretora do Grupo Cineart.

Compartilhe:

  • 4 medalha